Como estudar de maneira produtiva

Estudar é um desafio para a maioria das pessoas. Quantas vezes você se viu diante de um longo artigo científico, um livro com texto cansativo(sem figura, com letras pequenas e espaço simples entre as linhas) ou ainda uma apostila importante que precisa estudar para fazer uma prova.

Devemos-estudar-quantas-horas-por-diaEmbora realmente essas atividades possam ser complexas, estudar traz grandes benefícios, abre nossa mente, estimula o pensamento, expande as ideias e ainda garante nosso sucesso nas atividades acadêmicas e profissionais que desempenhamos. Por essa razão, não adianta reclamar, tem que estudar mesmo!!

Depois de vencer a inércia e começar a estudar, o próximo obstáculo é conseguir fazer isso de maneira produtiva, para que seu tempo não seja perdido. Neste post quero compartilhar com você algumas dicas sobre como extrair o máximo de seus momentos de estudo. as dicas estão organizadas em duas partes: forma de estudo e exploração do conteúdo.

1 – Forma de Estudo

A forma de estudar é importante para conseguir assimilar o conteúdo. Embora cada pessoa possua maneiras diferentes de aprender, alguns itens são fundamentais:

a) Desconecte-se das mensagens

Sim, a internet é um ótimo recurso para o estudo. Mas se você parar a cada 2 minutos para responder as mensagens do what’sapp, facebook e etc. não vai conseguir compreender o material estudado. Estipule períodos regulares de intervalos, por exemplo 5 min a cada 30 minutos de estudos, 20 minutos a cada 2 horas, e nesses intervalos atualize-se nas redes sociais. No começo você vai sentir alguma crise de abstinência, mas acredite, você consegue!!

b) Domine seu cérebro

É muito comum surgirem diversos pensamentos durante o período de estudo, pensamentos que infelizmente nos levam a divagar, viajar, cochilar, qualquer coisa, menos estudar. Para ajudar a manter o foco, tenha ao seu lado uma folha de papel. Cada vez que vier um pensamento fora do tema de estudo, escreva o pensamento no papel para pensar nele depois. Parece inútil, mas não é, o fato de transferir a idéia para um papel a parte cria no cérebro a sensação de ter adiado aquele item e facilita a continuação do estudo. Aprendi isso há alguns anos e funciona mesmo!

c) Adapte o ambiente

Estude em um ambiente que favoreça a atividade. Acomode-se de maneira confortável, mas não deitado e enrolado nas cobertas para dormir em 3 minutos. Fique sentado de uma maneira que não prejudique seu corpo e mantenha sua mente ativa. Um sofá confortável, uma cadeira, uma mesa onde possa apoiar seus materiais, canetas para grifar e comentar e claro, um local onde possa ficar livre de interrupções, dando espaço para sua concentração.

2 – Exploração do Conteúdo

O professor Fábio Ribeiro Mendes produziu no site Porvir um interessante texto sobre como aprender mais na leitura de materiais acadêmicos. Reproduzo abaixo suas dicas:

Etapa 1: Leitura panorâmica

Formas de AprenderAntes de se atirar no texto, tentando tudo entender, respire fundo e procure ter uma idéia geral do que tem diante de si. Isso pode ser feito com uma leitura rápida, superficial, panorâmica, que lê apenas o início e o final de cada parágrafo. Seu o objetivo é apenas reconhecer o texto, qual é seu tema, como se desenvolve, se parece fácil, difícil, longo ou breve.

É quase uma etapa preliminar ao estudo, que cria uma expectativa sobre o aprendizado que virá.

 

 

Etapa 2: Marcação e sublinhado

formas de aprenderTendo uma noção geral, leia o texto com calma, como está acostumado, com o objetivo de destacar o que parece ser o mais importante ou o que desperta especial interesse. Esse destaque merece ser feito em dois momentos.

Em primeiro lugar, marque os trechos que parecem ser os mais importantes com um colchete na margem do texto. Nesse primeiro momento, evite sublinhar enquanto lê, porque isso geralmente resulta em um sublinhado excessivo, com frases ou até mesmo parágrafos inteiros marcados. Se esse trecho é importante, uma marcação simples ao lado do texto servirá para o destaque. Faça isso com todo o texto.

Após a marcação dos trechos, volte diretamente a cada um deles e sublinhesuas palavras-chave. Podem ser algumas palavras por trecho. O objetivo é facilitar a identificação do que trata o trecho destacado. Proceda dessa forma com todos os trechos, até o final do texto.

Etapa 3: Anotações

Formas de EstudarCom base no que foi marcado e sublinhado, faça anotações livres em uma folha a parte, de próprio punho. Pode ser na forma de esquema, mapa conceitual, linha de tempo, tabela, contendo desenhos, cores ou o que julgar útil para registrar o que destacou no texto.

Geralmente, é nesta etapa que perceberá que está aprendendo, pois o que faz é, do seu próprio modo, estabelecer relações entre os conceitos do texto. Assim, estará criando algo que é seu com base no material de estudo.

Etapa 4: Exercícios

Após as anotações, é preciso saber o quanto aprendemos, o que é alcançado com exercícios. Eles podem ser de vários tipos, desde a resposta às questões prontas trazidas pelo livro didático até a atividade de refazer anotações sem consulta ou ensinar o conteúdo para um colega.Os exercícios revelam o que precisa ser reforçado no aprendizado. Isso é força motriz para iniciar um novo ciclo de estudo: leia, marque, sublinhe e complete as anotações com o que faltou ou precisava de maior detalhamento.

No começo não será tão fácil, mas a medida que praticar essas técnicas certamente obterá mais de seus momentos de estudos e alcançará melhores resultados profissionais e acadêmicos!


Posted under: Excelência Acadêmica, Excelência Pessoal

Tagged as: , ,

One comment

  • Bruno Cunha on April 4, 2015 at 8:03 pm said:

    Safari iPhone  iOS 8.2

    Post muito interessante.

    Gosto de estudar sobre esses assuntos, que dão dicas sobre como melhorar a forma de estudo, memorização, concentração e foco nas tarefas que precisamos executar.

    Realmente hoje em dia vivemos cercados de coisas que nos destraem e muitas vezes não acrescentam no nosso estudo. Rede social, email, mensagens, telefonemas, esposa chamando, criança querendo brincar. Tudo nos desafia a manter o foco é continuar a tarefa.

    Sugiro aos leitores pesquisarem também sobre a técnica Pomodoro para controle do tempo, mapas mentais para organização das ideias e memorização por mneumônios para facilitar a lembrança.

    Parabéns pelo post!
    Abs!

    Bruno Cunha

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *